Informação sobre esclerose, causas, sintomas e tratamento da esclerose, identificando o diagnóstico de esclerose múltipla, sistémica e outras


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Causas de Esclerose sistémica

A causa da esclerodermia não é conhecida. Fatores genéticos parecem aumentar a chance de alguns pacientes desenvolverem essa doença. Além disso, alguns estudos sugerem que a exposição a solventes industriais ou agentes do ambiente pode ter um papel no desenvolvimento da esclerodermia. Porém, a maioria dos pacientes não tem história de exposição a toxinas suspeitas.
As alterações cutâneas são causadas por aumento na produção e acúmulo de colágeno e de outras proteínas que levam ao espessamento da pele. Esse acúmulo pode estender-se a outros órgãos, como rins, pulmões, coração, sistema digestivo e vasos sanguíneos.

A esclerose sistémica é uma doença rara, crónica, caracterizada por alterações degenerativas e cicatrizes na pele, articulações e órgãos internos e por anormalidades nos vasos sanguíneos.
Inchaço dos dedos, frieza intermitente e descoloração azul dos dedos, rigidez das articulações em determinadas posições de modo permanente (geralmente flexionados), e danos no sistema gastrointestinal, pulmões, coração, rins podem desenvolver-se.
Muitas vezes as pessoas têm anticorpos no sangue característicos de uma desordem auto-imune.
Nenhum tratamento altera o curso da doença. Já os sintomas e a disfunção de órgãos podem e devem ser tratados.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL